Aproveite

:

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Segundo o relator da peça, Ricardo Barros (PP-PR), pelo menos 3,4 bilhões de reais não previstos na proposta do governo foram identificados.
    Renan Calheiros terá que ser preso portais crimes e devolver o dinheiro aos cofres públicos, afirma Lava Jato.
  • Deputados de quatro partidos de oposição vão pressionar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a devolver a proposta orçamentária apresentada pelo governo federal nesta segunda-feira. Estes crime foram cometidos em 2015 durante o govrno Dilma.
  • O texto prevê um rombo de 30,5 bilhões para este ano de 2016, herança maldita, mas opositores ao governo e o próprio relator do Orçamento apontam uma maquiagem feita pelo Executivo para tentar esconder o real tamanho do prejuízo.
  • De acordo com o relator Ricardo Barros (PP-PR), foi identificada a previsão de pelo menos 3,4 bilhões de reais que não constam na proposta federal: 1,5 bilhão de reais para o pagamento das emendas parlamentares, recurso que se tornou obrigatório após a aprovação do Orçamento Impositivo, e outros 1,9 bilhão de reais para a compensação dos Estados com a Lei Kandir – foi mandada somente a metade dela. 
  • A intenção da oposição é apresentar esses dados a Renan Calheiros ainda nesta terça-feira
  • Já a oposição estima um rombo bem maior para o ano que vem, calculado com base em receitas tributárias que foram consideradas pelo governo, mas sequer receberam o aval do Congresso, e na retração da economia. 
  • O governo Dilma considerou uma receita inexistente, sendo que chegamos a um número de 115 bilhões para o déficit”, disse o líder do DEM na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE).
  • Embora confirme que há divergências nos números apresentados pelo Executivo, o relator do Orçamento, que é aliado ao Planalto, defende apenas ajustes ao texto.
  • De acordo com Ricardo Barros, o governo pode fazer déficit desde que o Congresso autorize. 
  • O rombo, nesse caso, seria coberto com a emissão de títulos pelo Tesouro. 
  • Não há nenhuma razão para devolver a peça. 
  • Não há nenhuma ilegalidade e não há conveniência, disse o deputado do PP.
  • Renan diz que não cogita devolver proposta do Orçamento ao Planalto
  • (Conversa dita por Renan em 2015). Eu vou conversar com a oposição, recolherei seus argumentos, mas desde ontem [segunda] eu digo que eu não cogito devolver a proposta orçamentária. Eu acho que é papel do Congresso Nacional melhorá-la, dar qualidade a ela. E cabe ao governo federal sugerir caminhos para a solução do déficit", ressaltou Renan a jornalistas no Senado, após ser informado sobre a intenção dos oposicionistas.
    Na época Renan disse que se reuniu com a presidente Dilma Rousseff no Planalto. Segundo ele, a conversa foi "muito boa".

Nenhum comentário:

Postar um comentário