Aproveite

:

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Moro disse: Faço isso com extrema humildade uma nova lei poderia ser interpretada nesse momento como efeito prático de tolher ações. Talvez não seja o melhor momento, e o Senado pode passar uma mensagem errada. 

No Senado, Moro diz que não é momento para aprovar lei de abuso de autoridade
  • O que se assiste é uma sociedade ansiosa não apenas com casos da Lava-Jato.
  • Ele alertou que não se pode "tolher a magistratura".
  • Talvez não seja o melhor momento, não apenas a Lava-Jato. Uma nova lei poderia ser interpretada nesse momento como efeito prático de tolher ações.
  • No início de seu pronunciamento em debate realizado no Senado nesta quinta-feira sobre o projeto de lei que altera a legislação referente ao abuso de autoridade, o juiz Sérgio Moro disse que nenhuma autoridade é "conivente" com o abuso de autoridade, mas pediu que não se criminalize a atuação dos servidores e nem se puna divergências de interpretação. 
  • Diante de senadores citados na Lava-Jato, Moro falou que esse não seria o melhor momento para se aprovar uma Lei desse tipo, alertando que o Senado poderia passar uma "mensagem errada à sociedade".
  • Depois de um cumprimento protocolar com Moro, Renan Calheiros fez um duro discurso defendendo o projeto da Lei do Abuso de Autoridade e disse que a proposta não é para barrar a Lava-Jato ou para tirar poderes do Ministério Público ou da Magistratura.  Gilmar Mendes e Lindeberg também se manifestaram contra Lava Jato e Moro.
  • Em claro recado ao juíz e aos críticos ao projeto, disparou:

Alguns senadores saíram correndo durante a visita de Moro ao Senado



Nenhum comentário:

Postar um comentário