Aproveite

:

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Dias Toffoli, Dependendo do andamento de outros processos no tribunal, o julgamento terá reflexos no futuro político do presidente do Senado, Renan Calheiros, "não podemos prejudicar um ser humano assim, isso é desumano e precisamos garantir o emprego dele, que é mais importante do que qualquer coisa".
  • Mesmo tendo maioria, o ministro Dias Toffoli, do Supremo, pediu mais prazo e disse que não havia um caso concreto para ser analisado. 
  • Seis ministros votaram sim, mas o julgamento foi interrompido por um pedido de vista do ministro Dias Tofoli, que argumentou que não se trata de um caso concreto e, portanto, sem necessidade de urgência. 
  • Para ele, se trata mais de uma questão preventiva e de consulta.
  • Todos os ministros que já votaram foram favoráveis à ação proposta pela Rede.
  • O relator Marco Aurélio Mello, mais Edson Fachin, Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux e Celso de Mello. 
  • O ministro Luís Roberto Barroso se declarou impedido por razões pessoais. 
  • Outros dois estavam ausentes: Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Nenhum comentário:

Postar um comentário