Aproveite

:

sexta-feira, 17 de março de 2017

PF prende ao menos 20 funcionários públicos envolvidos na 'Carne Fraca'
Foram expedidos 38 mandados de prisão, 34 contra agentes públicos. Esquema era chefiado por funcionários do Ministério da Agricultura, diz PF

  • Suspeitos de envolvimento na Operação Carne Fraca, que investiga a venda ilegal de carnes. Foram emitidos 38 mandados de prisão - 34 contra funcionários públicos. A operação apura o envolvimento de fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos.
  • Também foram presos executivos de grandes grupos frigoríficos, como o gerente de Relações Institucionais e Governamentais da BRF Brasil, Roney Nogueira dos Santos; o diretor da BRF André Luiz Baldissera; e o funcionário da Seara, empresa da JBS, Flávio Evers Cassou. Segundo o Jornal Hoje, o dono do frigorífico Larissa, Paulo Rogério Sposito, também foi preso.A operação foi deflagrada no início da manhã desta sexta, mas até as 15h a PF ainda não havia detalhado quem e quantos são os presos. As autoridades também não detalharam quais empresas cometeram as irregularidades citadas.
  • Além dos 38 mandados de prisão - 27 de prisão preventiva, 11 de prisão temporária - foram emitidos 77 mandados de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão. As ordens judiciais são cumpridas em São Paulo, Distrito Federal, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Goiás.
  • Foram investigadas grandes empresas do setor, como a BRF Brasil, que controla marcas como Sadia e Perdigão, e também a JBS, que detém Friboi, Seara, Swift, entre outras marcas. Também há envolvimento, segundo a PF, de frigoríficos menores, como Mastercarnes, Souza Ramos e Peccin, do Paraná, e Larissa, que tem unidades no Paraná e em São Paulo. O G1 tenta contato com as empresas citadas.
  • Veja as empresas que são alvo de busca e apreensão na operação Carne Fraca:
  • - Big Frango Indústria e Com. de Alimentos Ltda. 
  • - BRF - Brasil Foods S.A.
  • - Dagranja Agroindustrial Ltda./Dagranja S/A Agroindustrial
  • - E.H. Constantino
  • - Frango a Gosto
  • - Frigobeto Frigoríficos e Comércio de Alimentos Ltda.
  • - Frigomax - Frigorífico e Comércio de Carnes Ltda. 
  • - Frigorífico 3D
  • -Frigorífico Argus Ltda. 
  • - Frigorífico Larissa Ltda.
  • - Frigorífico Oregon S.A.
  • - Frigorífico Rainha da Paz
  • - Frigorífico Souza Ramos Ltda.
  • - JBS S/A
  • - Mastercarnes
  • - Novilho Nobre Indústria e Comércio de Carnes Ltda. 
  • - Peccin Agroindustrial Ltda./Italli Alimentos
  • - Primor Beef - JJZ Alimentos S.A.
  • - Seara Alimentos Ltda.
  • - Unifrangos Agroindustrial S.A./Companhia Internacional de Logística
  • - Breyer e Cia Ltda.
  • - Fábrica de Farinha de Carne Castro Ltda. EPP
  • Not\G1
  • Segundo a PF, os frigoríficos investigados usavam produtos químicos para “maquiar” carne vencida, injetavam água para aumentar o peso dos produtos e, em alguns casos, foi constatada ainda falta de proteína na carne. A PF, no entanto, não detalhou ainda em quais empresas foram encontradas as irregularidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário